Tia Áurea e a mangueira

8 - abril - 2008 at 17:46 3 comentários


Se me perguntassem: “quando você volta no tempo, o que lhe vem à cabeça com mais nitidez?”, eu responderia: “minha tia Áurea e a mangueira enorme do quintal da casa dela”. A lembrança vem de Barra do Piraí, de anos idos há muito. Eu e meus primos crescemos cercados de verde, salpicado por flores, frutos, borboletas, beija-flores, enfim, coisas que não se vêem mais aqui na cidade grande.

Mas voltando ao assunto: lembro da tia Áurea, que já era assim, como hoje: de cabelos prateados presos em coque, camisa de botão curtinha, saia até os joelhos e sandalinha de couro preto fechada na frente. Por morarmos perto – e sermos andarilhos (naquele tempo criança andava sozinha perambulando pelos quintais da vizinhança) -, visitávamos a tia quase todos os dias.

Ela recitava Casimiro de Abreu, aquele poema lindo chamado “Meus oito anos”. Invariavelmente. Fizesse chuva ou sol. No quintal, na cozinha, na varanda (com a velha cadeira de balanço), qualquer local era adequado. Não importava a quantidade de sobrinhos na platéia. Muitas vezes ela recitou só pra mim, outras tantas recitou pra uma turma.

Não me lembro bem dos rostos dos outros – hoje todos na casa dos 30 anos – muito menos do meu, quando a ouvíamos. Mas me recordo da sensação como se fosse hoje. A doçura da voz dela, os cabelos prateados, a impostação. E cada verso do poema. E a enorme mangueira apinhada de frutos no quintal da casa, que ficava repleta de lagartixas (taruíras, para ela) ao cair da tarde.

Porque além do Casimiro de Abreu, tia Áurea era apreciadora de mangas. A mangueira tinha a maior copa que eu já conheci, o tronco era marrom-muito-escuro, e havia muitas, muitas mangas rosas. Grandes e suculentas. Doces. E a tia, depois de recitar, nos levava para o banco que ficava embaixo da árvore, cutucava alguns frutos com bambus, descascava e cortava fatias deliciosas, que dava na nossa boca. Os fiapos nos dentes não incomodavam nada.

Hoje a mangueira já não existe mais, construíram uma casa em cima dela. A tia Áurea segue firme e forte, mas perdeu muito do vigor de outrora, aquela coisa meio “noviça rebelde” que encantava a molecada. Sempre que retorno à cidade converso com ela sobre a nossa infância e esses momentos felizes. Ela ri muito. É gostoso voltar no tempo junto com a tia, reparar seus olhos nostálgicos e observá-la no eterno vaivém da cadeira de balanço.
Anúncios

Entry filed under: Outras coisas.

O último inocente – Pequena crônica de uma edição O melhor da Mulher Melancia é a melancia!

3 Comentários Add your own

  • 1. Deia Vazquez  |  8 - abril - 2008 às 21:08

    Eu tambem tive a mangueira da minha infancia: ela nao so dava manga que eu vendia pra minha mae por alguns centavos (o suficiente para comprar um doce), como era o refugio favorito da minha gata (como eu invejava a habilidade dela. Devia mesmo ser incrivel subir ate o alto daquela arvore imensa) e dava a materia-prima para um delicioso sorvete. Pena que nao vinha com poesia.

  • 2. Olívia Bandeira de Melo  |  9 - abril - 2008 às 20:57

    Meu pé de fruta favorito é o jambeiro. Aliás, eram dois pés de jambo. Primeiro, ficavam carregadinhos de flores e pintavam o chão de cor-de-rosa. Depois, a gente trepava neles pra comer a fruta que até hoje é minha preferida.
    Um dia, um raio atingiu o topo de um dos pés. A força foi tanta que os dois morreram. Plantamos outros dois, em partes diferentes da fazenda. É num jambeiro que ensinarei o Antônio a subir em árvores. E qualquer dia desses ainda subo no jambeiro do quintal da escola do meu filho.

  • 3. Gugu  |  10 - abril - 2008 às 10:57

    Lili, eu também adoro jambos. Mas você tem o Solar do Jambeiro aí pertinho da sua casa. Você costuma ir passear lá?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

Enquete

O que já contamos

Contador

  • 123,138 acessos

Mais caroço

Agenda

abril 2008
S T Q Q S S D
    maio »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

%d blogueiros gostam disto: