Todo menino é um rei

18 - dezembro - 2008 at 14:50 3 comentários

014783842-ex00

Fernando Miragaya

Vou puxar sardinha para o meu clube de coração, mas não poderia deixar passar a figura do Thiago Silva nas últimas semanas. Em tempos de jogadores que mudam de time como quem muda de roupa, que não demonstram qualquer apreço pela torcida ou pelos fãs, chama a atenção ver as lágrimas desse jovem zagueiro do Fluminense (quer dizer, agora do Milan).

Como explicar 50 mil torcedores no Maracanã em um jogo domingo à tarde que não valia literalmente nada? Como explicar duas sessões de cinema lotadas para ver um documentário feito em três semanas sobre um jogador com apenas 24 anos de idade? A resposta pode ser: postura. Foram só dois anos no Fluminense, é verdade. Mas nesse período não se teve notícia de uma polêmica séria com Thiago Silva. Uma declaração infeliz, uma atuação displicente, uma discussão idiota, uma provocação fora de propósito, uma arrogância prematura.

Não vou falar das qualidades técnicas dele, pois isso já foi dito à exaustão. O que me chama a atenção é constatar que Thiago foi um jogador compenetrado dentro e fora de campo, obstinado pelo bom futebol, que sempre manteve respeito pela torcida, pelo clube e pelos adversários. E nesse futebol globalizado carente de ídolos, Thiago logo conquistou a torcida do Fluminense, talvez, uma das mais carentes de ídolos recentemente.

Mais do que pelos desarmes precisos, pelos lançamentos meticulosos e pela raça única, Thiago cativou pelo seu jeito simples, sincero e até modesto de ser. Uma simplicidade estampada nas lágrimas de um ainda menino. Seja de chuteiras e camisa tricolor ao ouvir seu nome ovacionado por mais de 50 mil vozes. Seja sentado em uma poltrona de cinema ao lado de centenas de fãs.

Por isso, Thiago, assim como a torcida tricolor canta, eu deixo o meu obrigado. Obrigado por chorar no Maracanã. Obrigado por beijar o escudo tricolor. Obrigado por me fazer ter um ídolo no futebol depois de tanto tempo.

Anúncios

Entry filed under: Esporte.

Ainda a polêmica da Cidade da Música. Onde está o absurdo? Ganhando um dinheiro extra

3 Comentários Add your own

  • 1. leoc.  |  18 - dezembro - 2008 às 20:04

    rapaz, belíssimo texto. se um jogador consegue expressar amor pelo time cuja camisa veste, e não se vende (literalmente) ao mercantilismo barato que hoje caracteriza o futebol, deve mesmo ser louvado. que venham outros thiagos silvas, apesar de achar que isso é impossível.

  • 2. Luciana Gondim  |  19 - dezembro - 2008 às 12:06

    PQP, é o melhor zagueiro do Brasil! 🙂

  • 3. JH  |  19 - dezembro - 2008 às 15:24

    grande texto-homenagem.
    grande Monstro. Thiago Silva.
    que um dia possa voltar a vestir o manto.
    abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

Enquete

O que já contamos

Contador

  • 123,136 acessos

Mais caroço

Agenda

dezembro 2008
S T Q Q S S D
« nov   jan »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

%d blogueiros gostam disto: