Posts tagged ‘Holanda’

“There is always something happening around a beer”

 
Gisele Maia
A frase título é de Alfred “Freddy” Henry Heineken, um bonitão que estava à frente do império da cerveja holandês na década de 60, quando ele conheceu o Caribe, descobriu que existia pobreza no mundo e resolveu intervir em dois problemas que viu nas ilhas: o lixo e a moradia precária.

Freddy encomendou um projeto ao arquiteto John Habreken: uma garrafa de cerveja que servisse também para construir casas.  Em 1963,  foi lançado o Heineken WOBO  – World bottle – um modelo de garrafa retangular que serviria como tijolo, cujo fundo encaixava perfeitamente no gargalo de outra se colocadas lado a lado.  A idéia não foi pra frente, mas entra hoje na minha lista de iniciativas que eu gostaria que tivessem dado certo. 

Na foto, uma parede no Museu da Heineken em Asmterdam, construída com as garrafas.  Apesar da propaganda e das histórias sempre fabulosas da vida dos membros sempre incríveis da família super visionária, o WOBO wall, a câmara interativa (onde são simuladas todas as etapas da produção como se o visitante tivesse o ponto de vista da cerveja) e as duas degustações valem a visita.

wobo world bottle

23 - janeiro - 2009 at 12:13 6 comentários

E se bicicletas fossem patins?

Gisele Maia

Ransdorp

Nas últimas semanas, as notícias sobre o tempo ganharam a capa de diversos jornais holandeses. A temperatura abaixo de zero em regiões da Europa em que isso não acontecia há décadas trouxe alguns transtornos, provocou o fechamento de aeroportos e levantou questionamentos sobre o aquecimento global. Mas, na Holanda, o clima geral era de festa: pela primeira vez em 12 anos, vários canais e lagos congelaram e assim se mantiveram por dias seguidos, permitindo que o país das bicicletas revelasse uma outra faceta, há tempos adormecida, e se transformasse de novo na terra dos patins.

As fábricas trabalharam dia e noite para dar conta da demanda, mas em diversas lojas as prateleiras de patins rapidamente se esvaziaram. Nos lagos e canais, de repente transformados em gigantescas pistas naturais, havia gente de todas as idades: crianças que presenciavam pela primeira vez algo que conheciam pelas histórias dos pais, mulheres com carrinhos de bebê, velhinhos que puderam tirar do armário seus antigos patins (verdadeiras relíquias feitas de madeira!). 

“Quando estamos patinando, somos todos iguais, há uma grande confraternização. Esse é o nosso carnaval”, foi a pérola que ouvi de um holandês. 

Ransdorp 2

De Elfstedentocht – o tour das 11 cidades
Junto com o gelo veio a expectativa quanto à possibilidade de realização do Elfstedentocht – o tour das 11 cidades – na província de Frisland, no norte da Holanda. Milhões de pessoas costumavam acompanhar a competição de patins e saudar os participantes ao longo dos cerca de 300 200 km de percurso, mas a última vez que as condições naturais permitiram sua realização foi em 1997.  Ainda assim, uma comissão está sempre preparada para monitorar as as previsões do tempo, fazer medições frequentes da espessura do gelo e, se for o caso, anunciar a realização do tour.

A região de Frisland já foi mencionada antes aqui no caroço. É lá onde acontece, a cada dois anos, a Frisian Solar Challenge, competição de barcos movidos a energia solar, idealizada pelos moradores da província como alternativa ao Elfstedentocht, que tem o objetivo de chamar a atenção da população sobre o aquecimento global e disceminar fontes renováveis e limpas de energia.

***

Aqui tem uma matéria em inglês sobre “a febre holandesa”. Quem quiser ter uma idéia de como o Elfstedentocht mobilizava a população na década de 60, assista a um vídeo aqui. Se bem que este , de 1986, dá uma dimensão melhor da coisa.

14 - janeiro - 2009 at 8:25 6 comentários

Educação é sempre a melhor escolha

Gisele Maia
Esta semana passei dois dias em Leiden, uma cidade holandesa que fica a 30 minutos de trem de Amsterdam.  A terra natal de Rembrandt acumula orgulho e prestígio científico. A Universidade de Leiden é a mais antiga da Holanda, data de 1575, e foi um presente de William d’Orange à população por ter resistido bravamente na batalha contra os conquistadores espanhóis no ano anterior.

Na verdade, os bravos puderam escolher entre isenção de impostos para sempre ou a construção de uma universidade. E não é aquele povo arrasado e faminto foi na segunda opção?

***

Da série curiosidades inúteis e significativas: aprendi que existem três palavras em holandês (gracht, singel e cannal) para definir o que eu simplesmente chamaria de canal. Sugestivo, não?

19 - dezembro - 2008 at 10:05 6 comentários


Feeds

Enquete

O que já contamos

Contador

  • 122,649 acessos

Mais caroço

Agenda

maio 2017
S T Q Q S S D
« fev    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031