Posts tagged ‘transporte público’

Quem tem medo de Aranha?

Por Marcelo Valle
Tecnologia social ou “tecnologia do improviso”?
Moro em Niterói e trabalho no Rio de Janeiro, o engarrafamento é certo para ir e para voltar. O fluxo é lento e contínuo, centenas de carros atravessam a ponte. Já chegando ao Rio, uma imagem sempre me impressiona, o pátio do porto lotado de carros novos, milimetricamente organizados! Carros, carros e mais carros…
Inevitavelmente uma pergunta sempre me vem à cabeça, com tantos carros novos o que é feito dos velhos? Imagino milhares de concessionárias fazendo promoções de “usados”, imagino periferias abarrotadas de ferros velhos e desmanches. Imagino mais engarrafamentos! No entanto, em pequenas cidades do interior do Brasil, de norte a sul, oficinas caseiras dão outro destino aos veículos usados. Ali, eles são transformados em pequenos utilitários. Veículos de carga utilizados nas propriedades rurais para o transporte e escoamento da produção. Em Alfredo Chavez, município montanhoso localizado no sul do Espírito Santo, produtor de bananas e leite, circulam centenas carrinhos batizados “Aranhas”. Somente as “Aranhas” conseguem subir as encostas íngremes e passar por terrenos acidentados onde são plantadas as bananas. O espaço do carro é otimizado para o transporte da carga e para o combustível. Geralmente, do lado do motorista vai o bujão de gás, atrás, numa carroceria improvisada, vão os produtos. Nem sempre é assim, existem muitos modelos personalizados ou “customizados” ao gosto do freguês. Do carro usado aproveita-se o chassi, motor e parte da lataria. No Oeste de Santa Catarina e no Rio Grande do Sul veículos parecidos são utilizados no transporte de fumo, frutas e hortaliças. Em grande parte do nordeste milhares de veículos são adaptados para fazerem o transporte público, transporte escolar, mas isso é outra história….aguardem!

"Aranha" na Oficina em Alfredo Chavez- ES Foto: Marcelo Valle
Anúncios

7 - julho - 2009 at 15:15 1 comentário

Revolta das Barcas – 50 anos depois

Olívia Bandeira de Melo

FA - BARCAS 2
Em 1959, passageiros saquearam e incendiaram a estação de barcas da Cantareira, depois de uma greve de marinheiros. Seis pessoas morreram e 118 ficaram feridas. 50 anos depois, o transporte público continua sendo uma das maiores reclamações dos moradores de Niterói e de grande parte dos centros urbanos brasileiros.

Com o slogan “Ou as barcas mudam…ou nós mudamos as barcas”, manifestantes realizarão um ato público amanhã, às 7h, na Praça Araribóia, em frente à estação de barcas de Niterói (RJ). O ato relembra os 50 anos da Revolta da Cantareira e protesta, segundo os organizadores, contra “o desrespeito da ‘Barcas S.A.’, responsável pela travessia aquaviária entre Rio e Niterói desde que os serviços foram privatizados em 1998”.

As principais reclamações são: demora na saída das embarcações, não cumprimento dos horários, falta de infra-estrutura adequada, longas filas embaixo de sol e de chuva, forte calor nas embarcações, além do preço alto (R$ 2,50). Os manifestantes acham que a única saída para o transporte entre as duas cidades é a reestatização: “Os empresários e governos não têm interesse de resolver estes problemas, acreditamos que a única saída que pode resolver o problema de fundo é o fim da concessão e a imediata reestatização das Barcas. Queremos controle público, qualidade nos serviços e preços acessíveis no valor do transporte”.

Quem faz diariamente a travessia Niterói/Rio pode dizer se as reclamações são pertinentes. Eu não sou um desses passageiros frequentes, mas já sofri diversas vezes na travessia. Na sexta-feira passada, por exemplo. Uma placa instalada na Praça XV dizia, em letras luminosas e garrafais: “Travessia normal. Barcas saindo em intervalos de 10 minutos”. Esperei quase meia hora pela saída. Em seu site (acesso aqui), a empresa se defende e diz que o comprimento dos horários aconteceu em 93% dos casos, em março de 2009.

O ato de amanhã é organizado por: DCE-UFF, ADUFF, Sintuff, Sindsprev, Sindicato dos Eletricitários de Niterói, SEPE, Associação dos Moradores do Morro do Estado, Associação Niteroiense dos Ambulantes Portadores de Deficiência, Mandato do Vereador Renatinho/PSOL, Mandato do Deputado Estadual Marcelo Freixo/PSOL, PSOL, PSTU.

21 - maio - 2009 at 22:11 3 comentários


Feeds

Enquete

O que já contamos

Contador

  • 123,794 acessos

Mais caroço

Agenda

novembro 2017
S T Q Q S S D
« fev    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930